BIZARRO

Regras que a esposa de Einstein tinha a obrigação de seguir


Conheça a lista com algumas regras que a esposa de Einstein tinha a obrigação de seguir

Conforme o biógrafo Walter Isaacson, que escreveu o livro “Einstein: Sua vida e Universo”, “Conhecer o homem ajuda-nos a compreender as fontes de sua ciência, e vice-versa”. Esse é o jeito mais bonito de dizer: você entendendo um cientista, conseguirá entender o que o motivou a descobrir o que descobriu.

Seja essa a verdade ou não, a logica é que Einstein era totalmente sistemático, chegando a elaborar uma lista de “ordens” para sua esposa sérvia, Mileva Maric, com quem teve 3 filhos. As suas “condições” para que o casamento ficasse firme eram as seguintes:

Você terá que cuidar das minhas roupas e sempre manter a lavanderia em ordem, quero receber minhas 3 refeições constantemente em meu quarto, e também terá que manter meu quarto e minha sala de estudo sempre limpos e especialmente, que minha mesa será ocupada apenas por mim.

Para continuar casada comigo terá que renunciar todas as relações pessoais comigo. Especialmente, sentar do meu lado, sair em minha companhia e também viajar para onde vou.

Quero que você respeite os seguintes pontos: Não espere qualquer intimidade de mim, nunca me censure de forma alguma; quando eu pedir para parar de falar comigo irá obedecer imediatamente; sairá do meu quarto de estudos quanto eu mandar; sem protesto, jamais vai me menosprezar na frente dos nossos filhos, seja com palavras ou comportamento.

Apesar de serem regras práticas e diretas, conseguimos notar que as condições não permitiam muita liberdade pessoal para Mileva e nem abertura para qualquer tipo de aproximação e afeto, e apesar de tudo isso, quem quis o final do casamento foi o próprio cientista. Para subornar a esposa que não aceitava o divórcio, ele fez a seguinte proposta: "Ganharei o prêmio Nobel futuramente; se você me der o divorcio, todo o dinheiro do premio será seu". Passando uma semana, Milena se rendeu ao pedido e aceitou o acordo – esperta ela, né?

Fonte: Curiosidade Científica
Foto: A/D


Bizarro - OpenBrasil.org

Postagens mais visitadas